quinta-feira, 29 de abril de 2010

domingo, 2 de agosto de 2009


Em Mogi...

Foram encontros bem especias os que fizemos na curta temporada do espetáculo em Mogi das Cruzes. Público novo, com um olhar bem apurado e muito generoso.
O boca-a-boca funcionou bastante e conseguimos terminar a temporada com muita energia e entusiasmo. Agradecimentos enormes ao Galpão Arthur Netto que está ajudando muito a cidade a respirar arte num momento onde o poder público do DEM fecha espaços culturais que já eram escassos.
Saímos felizes e com o compromisso de realizar outros encontros fantásticos como os que aconteceram em julho.
Até a próxima.
Fernandes Jr.

quarta-feira, 29 de julho de 2009

quarta-feira, 22 de julho de 2009

O início de uma nova jornada

A primeira semana da temporada no Galpão Arthur Netto foi bem interessante: conseguimos fazer duas belas apresentações, cenário nosso com tudo lá e uma iluminação certinha, no ponto.Acho que assim conseguiremos fortalecer o que a peça tem de melhor que é o aproveitamento mútuo entre público e atores. Estamos bem empolgados e sabemos que temos um grande desafio que é mostrar para o público mogiano – poucos viram a montagem – uma apresentação bela e forte do universo de Nelson Rodrigues.Valeu pelo convite da Cia do Escândalo para estarmos lá nesse mês e esperamos ajudar a fortalecer o nome do espaço e deixá-lo como marca de bons espetáculos para a população. Segue algumas poucas fotos disso tudo.
Fernandes Jr.

quarta-feira, 8 de julho de 2009

Agenda

Temporada
Dias 17, 18 ,24,25,31 e 01de agosto
às 20h
Galpão Arthur Netto
Rua Fausta Duarte de Araujo, 23 - Jd Paulista - Mogi das Cruzes.
R$12,00
(011) 8584-7297

sábado, 20 de junho de 2009

Em junho a Cia Eclipse comemora seus 4 anos de existência. Para isso recorreu a uma confraternização em forma de festa - claro que bem mais comportada que nas épocas dos ritos sagrados destinados a Dionísio na Grécia - e também em forma de arte apresentando seu repertório de peças. São iniciativas importantes tendo em vista que, quando esses movimentos isolados acontecem, dão novos ânimos para os grupos envolvidos, instigam outros a se mexer não somente nas suas montagens esporádicas e criam - por que não? - público para essa comemoração. Uma programação ousada tendo em vista que seus espetáculos se apresentarão em sequência no Teatro Armando de Ré em Suzano - SP no dia 20 de junho com um intervalo bem pequeno entre uma e outra peça. Mas acredito que seja assim mesmo. A ousadia deve ser a marca de qualquer grupo de teatro, independente de suas pernas ou maturidade até porque nunca sabemos até quando nossos grupos continuarão nessa saga e acho que seja essa pretensão de fazer as coisas legais e "com tudo" que ajude a eles próprios pensarem no teatro que fazem. De minha parte, torço pelos companheiros da Cia Eclipse que, mesmo "chegando agora" no que refere a sua maturidade artística e até mesmo de idade, já se mostram com muita vontade pra continuar nessa batalha porque sempre estão ligados no que acontece por suas próprias iniciativas e procuram se superar sem medo de ser feliz. Parabéns e que estejamos juntos nessa luta que se iniciou em tempos imemoriais e que, da maneira mais digna possível, tentamos continuar.

Fernandes Juniordiretor do Teatro da Neura
Abaixo a programação de aniversário da Cia Eclipse
16h - Workshop de Iniciação ao Teatro
18h - Espetáculo Primeira Página de Gel Marcondes
19h15 - Espetáculo Súbito - todos contra nós de Pedro Henrique
20h15 - Espetáculo Visitantes - A Série de Pedro Henrique / Episódio Piloto de Pedro Henrique e Gel Marcondes
21h - Bate papo Quatro Anos de História - elenco atual e convidados de outras formações: Adriana Reolon, Angélica Damico, Álvaro Dantas e Letícia dos Santos
21h30 - Leitura Dramática NOX - o vidro vê mais que seus olhos de Pedro Henrique Local: Teatro Municipal Dr. Armando de RéRua General Francisco Glicério, 1354 - Centro de SuzanoData: 20 de junho de 2009Ingresso: 1 real ou 1 kilo de alimento não perecível.

terça-feira, 16 de junho de 2009

Carta aberta dos trabalhadores de cultura aos trabalhadores do Brasil

Nós, trabalhadores de teatro conjugados no Movimento 27 de Março, buscamos, por meio desta carta-manifesto, o apoio de todos trabalhadores na luta por um novo modelo de política cultural. A Sociedade tem de se ver na produção cultural de seu País, a cultura não é mercadoria. Não geramos lucro. A forma mercadoria não é capaz de manter viva a cultura de um povo. As manifestações diversas do nosso fazer musical, literário, cinematográfico, cênico, pictórico, etc são esmagadas e condenadas ao desaparecimento por não se enquadrar ao mercado. O mercado não deve ditar o que merece vida. Nós todos, o povo trabalhador, determinamos a dimensão de nossas representações e a nossa riqueza plural e muitas vezes indigesta ao paladar do deus mercado. As leis que determinam o fazer cultural hoje são baseadas em renúncia fiscal, funcionam a partir dos impostos que as empresas devem para o Estado, ao invés do Estado arrecadar esse dinheiro público para financiar atividades culturais, ele deixa a critério das empresas o investimento em cultura. Por esse mecanismo, o uso dessa verba pública fica a cargo de gerentes de marketing das respectivas corporações, eles que tem como principal interesse o lucro das corporações determinam o que é cultura com o nosso dinheiro, ou seja, por suas distorções podemos considerar as leis de renúncia fiscal como apropriação indébita dos recursos públicos. Bancos que constroem teatros privados com recursos da Rouanet, (Teatro Alpha), injetam dinheiro em seus institutos (Itaú Cultural), ou investem (como o Bradesco) milhões de reais em espetáculos como o do Circo de Soleil, que arrecada, com ingressos caríssimos. Como o Estado deseja de fato incentivar a cultura e o acesso democrático a ela no Brasil sendo refém de um mecanismo como este? Propomos um fundo público para a arrecadação destes impostos. Exigimos uma política pública para a cultura com vários programas que dêem conta a diversidade da produção cultural brasileira, com recursos orçamentários próprios e regras democráticas, estabelecidas em lei como política de Estado. Somente assim o poder executivo poderá assegurar ao povo o acesso à cultura como direito básico do cidadão, tão importante quanto o transporte, a saúde, a educação ou o saneamento básico. O financiamento direto do Estado possibilita uma enorme ampliação do número de trabalhadores da cultura, e dá condições à continuidade de pesquisas importantes para o desenvolvimento de linguagens artísticas, democratiza o acesso pela distribuição geográfica e pelo valor do ingresso, aumenta a quantidade e a variedade de espetáculos. Para isso, é preciso que todos os trabalhadores de todos os setores do país tomem consciência da importância desta luta pela democratização da cultura. Esta carta-manifesto é o primeiro passo neste caminho.

quinta-feira, 14 de maio de 2009

terça-feira, 21 de abril de 2009

O Neurofobia 2009

Este ano o Neurofobia propõe um avanço no pensamento sobre os últimos acontecimentos no teatro.
Suzano recebe várias produções artísticas graças a sua nova política cultural que acontece desde 2005.
Agora, depois de mais de 100 produções visitantes, a classe está querendo saber das suas próprias produções, das suas próprias pesquisas ou, em palavras mais acolhedoras, quer brincar esse jogo também e se divertir junto.
Não estamos longe. Faltam algum detalhes para tornar os grupos teatrais da cidade em referência pra região e pro Estado.
Falta agora um pensamento político de continuidade para as políticas culturais.
O último Panetone Cênico ocorrido em 18 e 19 de abril de 2009 no Teatro Municipal Dr. Armando de Ré mostrou que temos grupos comprometidos com o pensamento, pesquisa e o fazer artístico além do mercado, longe do que a indústria cultural impõe diariamente para os "consumidores" de cultura nesse país.
Chegou a hora de avançar.
E avançaremos.

Fernandes Jr.

terça-feira, 7 de abril de 2009

NEUROFOBIA


5 anos de Teatro da Neura

domingo, 15 de fevereiro de 2009

TEMPORADA DE MARÇO

Todos os sábados e Domingos de Março, às 20h
Galpão das Artes
Rua 09 de julho, 267 - Centro - Suzano.
Ingressos: R$20,00
Contanto: (011) 8584-7297

Nova tempada, novo espirito

Estaremos em março inteiro no Galpão das Artes. É sempre uma delícia apresentar essa peça porque o elenco está sempre com vontado de fazer, jogar, sentir.
Fico imaginando se essa temporada lembrará de alguma maneira, em algum aspecto, as outras temporadas que já fizemos e percebo que temos vários fatores que podem nos levar a alguns pontos bem diferentes.
Esse elenco - como o grupo que o acompanha - estã num processo de auto conhecimento incrível que vem junto com várias atitudes que os tornam muito fortes como pessoa. Sim, é claro que isso é fator primordial e que talvez nem valha a pena falar. Mas é exatamente por eu perceber que muitos atores/atrizes não chegam nunca a esse tipo de "momento" em suas vidas que acho que é imprescindível dizer.
A Serpente é um espetáculo que, para o Neura, serviu de transição para outras sensações, outros prazeres e outras experiências no palco que poucas peças nos deram. Mesmo as respostas negativas sobre a montagem - quanto mais a gente se apresenta, mais sugestões interessantíssimas aparecem - a energia nos toma e nos leva para outras propostas.
Temos muito trabalho nessa temporada
. Precisamos muito um dos outros e acho que nos teremos.Esperamos você lá.

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

REVISTA CATARSE


A revista CATARSE é a primeira publicação do Teatro da Neura.
Lançada no dia 1º de maio desse ano em comemoração aos quatro anos no grupo, a revista conta com a participação de diversos artistas:
Fernandes Jr.
Marco Aurélio Maida
Sacolinha
Aline Baliberdin
Cind Octaviano
Walmir Pinto
Junto, a publicação na integra do Texto Pater, um dos espetáculos do Teatro da Neura.
Se você se interessou e quer saber mais sobre nossa publicação, ou então adquiri-la é só entrar em contato.
(011) 8584-7297
UM ENCONTRO ESPECIAL
No dia 17/10/2008 o Teatro da Neura teve um encontro muito especial com a platéia que foi ver a peça na Universidade Anhembi Morumbi.Importante registrar o trato profissional que os alunos que organizaram o 2ºMIA tiveram com o grupo.
Sempre com sorrisos e bom humor, unido com toda a atenção para que tudo desse certo, resultou numa tranquilidade para o elenco que possibilitou fazermos uma apresentação belíssima.
Depois desse dia, percebo como é importante que tenhamos tempo para todas as coisas que envolvem o dia de uma apresentação, quando falamos que somos NÓS que arrumamos o cenário, iluminação, produção e pós produção.
Ao final, receber os abraços de amigos, conhecidos e público em geral é um grande prazer.
O grupo amadurece muito nessa apresentação. E estamos prontos para a próxima.
Fernandes Junior - Diretor do Teatro da Neura

terça-feira, 7 de outubro de 2008

Teaser de Divulgação do Espetáculo

video

sábado, 4 de outubro de 2008

AGENDA

A SERPENTE de Nelson Rodrigues
Direção Fernandes Jr.
Dia: 17 de outubro às 20h
Local: Teatro Anhembi Morumbi – Campus Centro
Endereço: Rua Dr. Almeida Lima, 993 – Metrô Bresser
Entrada Franca
Informações: (011) 8584-7297

domingo, 31 de agosto de 2008


FINALMENTE OUTROS ARES
Depois de várias apresentações de A Serpente em Suzano, agora o Teatro da Neura provará outros públicos.Não será um público mais culto ou menos culto, apenas outro público e isso me estimula. É importante que outras platéias provem essa montagem que, acredito muito, propõe um olhar sobre a dramaturgia que o grupo implementou sobre um texto clássico.Mas há um ponto importante nessa apresentação: ela será realizada na academia. Na Anhembi Morumbi, apesar dos professores virem de experiências bem distintas de teatro - onde os experimentos são plenamente aceitáveis - existe a coisa do respeito a linguagem quando chegam na faculdade. E nesse ponto A Serpente do Teatro da Neura, rompe completamente.Não está alí a cama, os móveis, a janela...Mas está sim a pesquisa da linguagem, personagens fortes, circulo contínuo.A proximidade da platéia com as cenas transforma a dramaturgia do Nelson mais rica e forte. Não há necessidade de excessos pois estamos tratando de situações excessivas. Mas, voltando à apresentação da Anhembi, estou na expectativa de uma grande noite. Esperamos honrar o 2º MIA que está sendo organizado por grandes amigos que encontrei na faculdade. Esperamos fazer também uma ótima apresentação para a platéia porque nós do Teatro da Neura com certeza nos deliciaremmos mais uma vez.
Até lá.
Fernandes Junior - diretor do Teatro da Neura